pílula dia depois

 


Hoje temos ao nosso alcance cada vez mais informações sobre as opções contraceptivas mais seguras e eficazes e as medidas preventivas que devemos adotar para evitar uma gravidez não desejada. Mesmo assim, são muitas as mulheres, sobretudo jovens, que frequentam diariamente os serviços de Urgência, CAPs e farmácias, procurando a pílula do dia seguinte ou pós-coital. E o problema não é que só vão à procura de uma vez por causa de um descuido ou acidente, mas que sistematicamente cada fim-de-semana a mesma pessoa que se apresenta nestes lugares procurando a pílula pós-coital. Por que você está usando entre muitas mulheres como um método contraceptivo normal, e não de EMERGÊNCIA.


Você sabia que a cada ano ocorrem mais de 100.000 abortos por uma gravidez indesejada?


Tendo em conta este valor, me atrevo a dizer que algo está falhando. Tenho certeza que não é por falta de informação, porque tenho conhecimento da árdua tarefa que realizam os profissionais, mas se talvez por falta de educação. Quando uma informação não é assimilada, de pouco serve a informação em massa.


Quem deve educar os jovens sobre estes temas?
Na minha opinião, deve ser uma tarefa conjunta, tantos dos profissionais de saúde (médicos, enfermeiros), como dos professores dos estabelecimentos de ensino. Ambos os grupos devem ser os que eduquem os jovens para que adotem hábitos saudáveis e prevenir comportamentos de risco, como a prática de sexo sem preservativo, não apenas pelo risco de que uma adolescente fique grávida, mas para que não se contagiem de alguma doença sexualmente transmissível (DST).


O que é a pílula do dia seguinte?
A pílula do dia seguinte é um contraceptivo feminino de emergência e de uso oral, cujo consumo deve se limitar exclusivamente se você teve relações sexuais de risco, podendo levar até 72 horas no máximo, mas sua maior eficácia se obtém se se toma antes de 24 horas depois de ter mantido relações sexuais. Se vomitas antes de terem passado as 2h deverá tomártela novamente.


Você pode produzir um aborto?
Eu já ouvi diversas vezes que a pílula é abortiva, e devo dizer que isso é só um simples rumor nada mais longe da verdade. A pílula é um medicamento hormonal que impede ou retarda a ovulação e na quase totalidade dos casos, evita a gravidez, mas não chega a interrompê-la em caso de que se tenha formado o embrion. Esta pílula NÃO É ABORTIVA , nem produz qualquer problema ou lesão no embrião, no caso de que tivesse já uma gravidez.


Você tem alguma contra-indicação?
Lendo a bula eu achei que não se recomenda seu consumo no caso de apresentar insuficiência hepática grave, acidente vascular cerebral, síndrome de má absorção, como a doença de Crohn, mulheres com risco de gravidez ectópica, sangramento vaginal inexplicável, hipertensão grave, diabetes melitus, epilepsia, doença isquêmica coronariana, ou história de câncer de mama.


Posso usá-lo se estiver a tomar pílulas contraceptivas?
A resposta é que Sim, no caso de se ter esquecido de tomar a pílula anticoncepcional e mantuvieras relações sexuais sem o uso do preservativo.


Efeitos secundários que podem aparecer:
Os efeitos secundários são pouco frequentes e desaparecem rapidamente. Alguns dos que podem aparecer até 24h após a ingestão do comprimido; tonturas, atraso de regra, dor de cabeça, náuseas, vómitos, diarreia, dor ou desconforto abdominal, sensibilidade nos seios, cansaço etc…


Espero, como sempre, que lhes tenha sido útil este post. Se precisar saber algo mais sobre esta pílula, você só tem que preguntármelo.


Saudações!